Quem me conhece sabe que amo comemorar aniversário. Em março de 2022, eu estava de férias na semana em que fiz aniversário, então planejei várias comemorações. Além de almoços, sendo um deles no Eat Kitchen do Embarcadero (ótima opção para quem não quiser sair de Porto Alegre, com vista privilegiada para o Lago Guaíba, para as antigas docas do Cais Mauá e para a Usina do Gasômetro); de jantas; de 2 dias de decoração; e de 3 bolos, incluindo um bentô cake da Caucakes, acabei comemorando também em Nova Pádua, na serra gaúcha, e em Torres, cidade litorânea do Rio Grande do Sul.

Algumas das comemorações do meu aniversário: Pub Rock Story em Torres-RS / Eat Kitchen Cais Embarcadero / Decoração e Bentô Cake da Caucakes
Algumas das comemorações do meu aniversário: Pub Rock Story em Torres-RS / Eat Kitchen Cais Embarcadero / Decoração e Bentô Cake da Caucakes

Conhecemos Nova Pádua em julho de 2021. Nos hospedamos no Hotel Intercity Caxias do Sul. Gostamos bastante da estrutura do hotel e do café da manhã, que tinha também a opção “to go”, com envelopes e copos para o hóspede levar para consumir no quarto ou no seu trajeto para o trabalho ou passeio. É bastante comum que quem visita a região opte por se hospedar em Caxias do Sul, pois, por ser uma cidade bem maior, conta com mais opções de hotéis e fica a apenas cerca de 30 km de Nova Pádua. Nos incluímos nesse perfil. Utilizamos Caxias do Sul como base para conhecer Flores da Cunha, Antônio Prado, Nova Roma do Sul e Nova Pádua. Essa região conta com inúmeras vinícolas, pois se trata de uma área colonizada por imigrantes italianos e que até hoje carrega fortemente essa influência.

Neste texto, vou falar sobre como foi minha experiência em comemorar meu aniversário em Nova Pádua, mais precisamente na Adega Dom Camilo. Como era um dia de semana (quinta-feira), reservei na manhã do dia mesmo, pois a semana estava bem instável em relação ao clima. Chegando lá, escolhemos os produtos coloniais que gostaríamos de consumir, como geleias, caponatas, pãezinhos, biscoitos e espumantes. A geleia de pimenta era maravilhosa. Montamos nossa cesta de piquenique. Após o pagamento, nos direcionamos ao local que escolhemos para ser nosso espaço: de frente para o vale, vendo de cima o Rio das Antas. Paisagem indescritível, lindíssima. Tivemos sorte com o clima. Foi um dia bem quente e com sol o tempo inteiro. Por isso, o pôr do sol foi espetacular.

Nova Pádua: Adega Dom Camilo
Vista do nosso piquenique na Adega Dom Camilo com esse pôr do sol incrível

Da Adega Dom Camilo era possível avistar uma balsa fazendo a travessia no Rio das Antas. Foi empolgante rever de cima a balsa que usamos para cruzar o Rio das Antas, quando saímos de Nova Roma do Sul para Nova Pádua em julho de 2021. Essa balsa possui uma curiosidade bem peculiar: não possui motor. A travessia é bem curtinha, e a balsa fica presa por cordas. Os homens que nela trabalham conseguem movimentá-la por meio dessas cordas, muito provavelmente contando com a ajuda do curso do rio.
Saímos de lá depois do pôr do sol. Como ainda era verão, deixamos a Adega Dom Camilo perto das 19h. 

Nova Pádua: Balsa cruzando o Rio das Antas
Cruzando de Balsa o Rio das Antas de Nova Roma do Sul para Nova Pádua


Optamos por esticar a noite indo jantar em Farroupilha, cidade que ficava no nosso caminho de volta. Nossa escolha foi repetir um bar que conhecemos também em 2021: Estação Nova Vicenza Gastropub. O prédio em que está localizado o bar abrigava antigamente a estação ferroviária de Nova Vicenza. Contudo, isso é assunto para outro texto.

Conforme informações da Prefeitura de Nova Pádua, a colonização da região iniciou-se em 1886, com a chegada de algumas famílias de imigrantes italianos da região do Vêneto, que vieram habitar a 16ª Légua do Campo dos Bugres, hoje Nova Pádua. Já em 1890, todas as 307 colônias estavam repletas de imigrantes que fugiam da miséria que assolava a Europa. 
Hoje, o setor industrial ganha representatividade por meio de quase 30 vinícolas, que juntas produzem mais de 5,5 milhões de litros de vinho por ano. 

Além disso, pode-se perceber a herança italiana não apenas no cultivo de uva, mas também no dialeto do Vêneto, que é falado pelos seus habitantes, e na gastronomia italiana, que se trata de um atrativo especial para o turista. 
A paisagem do município exibe semelhanças com o cenário europeu. Montanhas e vales cobertos por parreirais oferecem uma visão privilegiada aos visitantes.

Nova Pádua: Igreja Matriz
Igreja Matriz de Nova Pádua e placa do acordo de cidades-irmãs entre o município e Fontaniva (província de Padova) na região do Vêneto (Itália). O acordo concretiza a irmandade entre as duas cidades, possibilitando um intercâmbio cultural, turístico e comercial entre elas


Para quem quiser visitar Nova Pádua saindo de Porto Alegre, é só seguir  pela BR-116 ou pela RS-122 até Caxias do Sul. Após, ir para Flores da Cunha e se deslocar para a VRS-314 no trevo que liga Flores da Cunha a Antônio Prado. Nesse ponto do trajeto, deve dobrar à esquerda e seguir 12km para ir a Nova Pádua.

Gostou do conteúdo? Espero que sim! Você pode comentar ou tirar dúvidas nos comentários. Será um prazer te responder!

Acompanhe todos os meus textos clicando aqui!

Você também pode gostar:

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado.