A Serra do Rio do Rastro está localizada na SC-390 (antiga SC-438), estrada que possui trechos íngremes, com curvas acentuadas, sendo considerada uma das estradas mais bonitas e desafiadoras do Brasil e do mundo. Fizemos um passeio para lá em junho de 2021. Seu trecho mais famoso fica entre os municípios de Bom Jardim da Serra e Lauro Müller, no qual a estrada literalmente corta a Serra. Embora a pista seja estreita e não tenha acostamento, há muitas áreas de escape em que é possível parar para admirar a vista. Cada parada proporciona uma perspectiva única da geografia da região – linda e inesquecível de todos os ângulos – composta por uma vegetação exuberante, muitas cachoeiras e uma rica fauna. Segundo o jornal britânico The Guardian, as paisagens são espetaculares, o que fez com que divulgassem a SC-390 na lista das “10 Estradas Mais Cênicas do Mundo”.

A história da Serra do Rio do Rastro começa no século XIX, quando tropeiros desciam o abismo do cânion para levar mercadorias para as cidades no pé da serra – mesma época do apogeu do carvão em Criciúma (cidade sobre a qual falo aqui: O que fazer na surpreendente Criciúma). Aos poucos, o trecho foi sendo alargado para a passagem de carros, mas foi na década de 1980 que o fluxo de veículos aumentou no local, havendo a necessidade de uma pavimentação. Naquele tempo, o ciclo madeireiro estava em alta e centenas de caminhões carregados usavam a estrada para chegar ao destino. A parte mais complexa da construção foi a da parte da serra, feita em concreto, pois, devido às condições climáticas do local, o asfalto poderia não aguentar. A obra foi entregue no ano de 1986.

Em Bom Jardim da Serra, há um mirante no topo da Serra, a cerca de 1500 metros de altitude, que também permite uma vista incrível para a Serra. O local é equipado com estacionamento, banheiros públicos, guarda-corpo metálico e quiosques que vendem bebidas e lanches rápidos. Quando fomos, estava bastante lotado. Então, tem o bônus de poder estacionar o carro com tranquilidade para apreciar a vista, e o ônus de não conseguir tirar fotos tão boas quanto nas outras paradas. Por se tratar de uma estrada envolta por uma serra, ela pode ser fechada por causa de chuva, neblina, geada ou qualquer outro motivo que possa torná-la mais perigosa. Portanto, quando decidir passear por lá, o ideal é evitar o início da manhã e o final da tarde, pois são horários nos quais aumentam as chances de neblina, que atrapalha a visibilidade e as fotos. Além disso, essa estrada de pista estreita não permite ultrapassagem, pois em muitos trechos não é possível visualizar os veículos no sentido contrário.

Serra do Rio do Rastro: Alguns do mirantes e paradas disponíveis para avistar a Serra do Rio do Rastro no trajeto da SC-390, entre os municípios de Bom Jardim da Serra e Lauro Müller
Alguns do mirantes e paradas disponíveis para avistar a Serra do Rio do Rastro no trajeto da SC-390, entre os municípios de Bom Jardim da Serra e Lauro Müller

No início de 2022, foi realizada uma audiência pública prévia ao edital de concessão referente ao Complexo Turístico do Mirante da Serra do Rio do Rastro, cujo projeto arquitetônico foi definido pelo Governo de Santa Catarina. Tal projeto prevê que, além do mirante panorâmico, o local contará com bondinho, pista de patinação interna, estação de ski, restaurante, spa, entre outras atrações. Entretanto, alguns empresários e a população da região andam preocupados com o atrativo, em função dos impactos ambientais que ele pode causar. Discute-se também que o empreendimento não deve ousar ser mais imponente que a própria serra, competindo com ela e distorcendo a paisagem. O foco deve seguir sendo a serra e sua beleza natural e preservação. A proposta para o Complexo Turístico do Mirante da Serra do Rio do Rastro prevê, ao longo de 30 anos, um investimento de quase R$ 120 milhões. Trata-se de uma discussão super atual, que não poderíamos deixar de fora desse texto sobre a Serra do Rio do Rastro.

Serra do Rio do Rastro: Imagens do projeto elaborado para o Complexo Turístico do Mirante da Serra do Rio do Rastro, que contará com bondinho, pista de patinação interna, estação de ski, restaurante, spa, entre outras atrações
Imagens do projeto elaborado para o Complexo Turístico do Mirante da Serra do Rio do Rastro, que contará com bondinho, pista de patinação interna, estação de ski, restaurante, spa, entre outras atrações

A região conta com muitas opções de hospedagem, inclusive luxuosas, como o Rio do Rastro Eco Resort. Outra famosa hospedagem é a Pousada e Restaurante Bugio da Serra. Ao longo do trajeto, paramos no Rio do Rastro Lanches e Loja de Souvenir e no Mirante 12, que é outro ponto de parada, onde se pode comprar souvenirs, tomar um café, comer um hambúrguer ou ainda contratar tirolesa ou asa delta. Para quem preferir uma hospedagem com clima mais urbano, ficar em Criciúma é uma ótima opção. A distância entre a cidade e o início do famoso trecho sinuoso da Serra do Rio do Rastro é de cerca de 40 km. Nossa hospedagem em Criciúma foi um Airbnb, sobre o qual falo mais também no texto: O que fazer na surpreendente Criciúma.

Gostou do conteúdo? Espero que sim! Você pode comentar ou tirar dúvidas nos comentários. Será um prazer te responder!

Acompanhe todos os meus textos clicando aqui!

Você também pode gostar:

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado.