No entorno de Criciúma, nossa cidade favorita é Nova Veneza. Estivemos por lá duas vezes: a primeira em novembro de 2021 e a segunda em maio de 2022, ambas quando estávamos em Criciúma (cidade sobre a qual comento no texto Criciúma: O que fazer em uma das cidades mais supreendentes da rota Encantos do Sul). Já sabíamos que se tratava de uma charmosa e romântica cidadezinha italiana, a cerca de 20km de Criciúma, mas, chegando lá, nos encantamos bastante. A cidade passa uma sensação muito boa de tranquilidade e de volta às raízes, quando os primeiros imigrantes italianos chegaram à região do sul catarinense.

Nova Veneza faz parte da Rota Turística Encantos do Sul e possui um cenário bucólico e com fortes referências à imigração italiana. A cidade foi fundada em 1891 por inúmeras famílias que imigraram da região do Vêneto. Ainda hoje, cerca de 95% dos seus moradores são descendentes italianos. As ruas de Nova Veneza ficam ainda mais charmosas com os casarios antigos que carregam histórias e beleza. Tratam-se de construções do final do século XIX e do começo do século XX, com arquitetura colonial, inspiradas nas casas das vilas italianas, e que fazem parte do conjunto histórico e arquitetônico da cidade. Alguns comércios estão localizados nessas construções e mantiveram as características originais, como acontece na aconchegante Rua Coberta no centro de Nova Veneza, repleta de restaurantes, bares, cafés e lojas, cuja cobertura arquitetônica possui vários lances que dialogam com os casarios antigos que existem na rua. A obra da Rua Coberta resgata elementos presentes na arquitetura italiana e especialmente na cidade de Veneza na Itália, com lambrequins nos beirais, rosáceas com vidro colorido, arabescos e luminárias no estilo de arandelas.

Nova Veneza: Rua Coberta no Centro de Nova Veneza
Rua Coberta no Centro de Nova Veneza

A cidade é reconhecida como a “Capital Nacional da Gastronomia Típica Italiana”, possuindo inúmeras opções gastronômicas para o turista, como restaurantes variados, pizzarias, galeterias, cafés coloniais, gelaterias, como a Gheppo Gelateria & Café, e a chocolateria artesanal Mio Cacau. Na visitação da Mio Cacau, além de comprarmos chocolates, fizemos uma visita guiada para conhecer mais sobre a produção dos chocolates, visualizando a cozinha industrial em tempo real, e degustando algumas drágeas, de diferentes percentuais de cacau. Já na Gheppo Gelateria, nossa escolha foi um pote grande de gelato, decorado com Oreo, tubetes e Nutella. O gelato deles é maravilhoso! Tem diversas opções no cardápio para compor seu gelato. Para jantar, nossa escolha foi o Capo & Gin Gastrobar. Pedimos um filé bem gostoso e petit gateau de sobremesa. O bar deles é bem completo e bonito, e o drink da vez para mim foi um Aperol Spritz, que é um drink refrescante e famoso na Itália, típico de Veneza e perfeito para relembrar os bares de lá à beira dos canais. Além desses locais, vale destacar o Ristorante Veneza, que existe desde 1958, e o La Belle Fondue, uma opção perfeita para um dia frio de passeio em Nova Veneza. Para quem gosta de um bom vinho, a dica é visitar o castelo da Vinícola Borgo e a Vinícola Casa Savoia.

Nova Veneza: Gelato da Gheppo Gelateria & Café e Aperol Spritz no Capo & Gin Gastrobar
Gelato da Gheppo Gelateria & Café e Aperol Spritz no Capo & Gin Gastrobar

Além da gastronomia, é possível realizar roteiros culturais, ecoturismo – passeios que chamam a atenção por suas belezas naturais e diversidade – e muito mais. Entre as atrações turísticas, estão:

  • A Praça Humberto Bortoluzzi, charmosa, arborizada e inspirada nas pequenas praças italianas. Atrai turistas e moradores, ficando bastante movimentada durante os finais de semana, devido aos restaurantes que existem no seu entorno e às atividades que costumam ocorrer ali, como apresentações. Na Praça, fica localizada a Roda d’Água, ao lado da Gôndola, que foi construída para comemorar o centenário da colonização italiana. Nela, há uma placa com os sobrenomes das famílias imigrantes que colonizaram a cidade;
  • A famosa Gôndola Lucille, que chegou como presente em 2006 à cidade, a fim de estreitar os laços entre Veneza (Itália) e Nova Veneza. Antes de ser doada, a embarcação, 100% artesanal, foi utilizada nos canais de Veneza para o transporte de pessoas. Existem apenas quatro embarcações oficiais fora da Itália, sendo a Gôndola Lucille a única no Brasil. Na Praça Humberto Bortoluzzi, no centro de Nova Veneza, os visitantes podem apreciar a embarcação que fica em um lago artificial aberto à visitação. O acesso à gôndola é feito através de uma estrutura de madeira. Não são realizados passeios. Trata-se de um embarque apenas para ter a experiência de sentar em uma gôndola veneziana e possivelmente fotografá-la (amei as fotos que tirei lá!);
  • As Casas de Pedra da Família Bratti, que foram construídas pelo imigrante Luigi Bratti há mais de 120 anos e foram tombadas como Patrimônio Histórico Nacional e Patrimônio Arquitetônico do Estado de Santa Catarina;
  • O Pórtico da Cidade, que é muito bem conservado, marca o início da região urbana, e demonstra a importância da colonização italiana para a cidade. Vale uma parada para fotos. Foi construído em pedra basalto, utilizada pelos imigrantes ao chegarem à colônia. Reparando um pouco mais no Pórtico, percebe-se a presença do Leão de São Marcos, fundido em bronze, que também foi presente da Região do Vêneto (Itália) para a cidade, e que, junto com a bandeira da Itália, representam a antiga República de Veneza. Os caldeirões nas laterais, por sua vez, simbolizam o trabalho, esforço e dedicação do povo italiano – que deixou a Europa principalmente pela fome – e demonstram a forte presença da gastronomia em sua vida, pois era através da polenta que os colonizadores encontravam força para realizarem suas tarefas diárias. Próximo ao Pórtico, estão o Monumento ao Imigrante e os bonecos do Carnevale di Venezia – uma das principais atrações da cidade – simbolizados pelo Arlequim, a Colombina e o Pierrot, personagens da Commedia Dell’arte. No local, também existe um letreiro de Nova Veneza;
  • A Igreja Matriz São Marcos é símbolo da religiosidade dos imigrantes, que trouxeram sua fé e forte religiosidade da Itália. Assim como em Veneza, o padroeiro de Nova Veneza é São Marcos. Os sinos foram trazidos de Turim, na Itália;
  • A Praça Cônego Amilcar Gabriel, de onde se pode tirar ótimas fotos da Igreja;
  •  O Santuário de Nossa Senhora de Caravaggio, que atrai inúmeras pessoas todos os anos, movidas pela fé e devoção. Está localizado em um distrito de Nova Veneza, chamado de Caravaggio, que era conhecido como Morro da Miséria, pois era um local de terra seca. Os imigrantes que se instalaram na localidade trouxeram uma estampa de Nossa Senhora de Caravaggio. Conta-se que, depois de muitos dias de seca, as famílias rezaram para a santa em busca de auxílio e foram agraciados com chuva. Em homenagem foi construído um oratório. No ano de 1967, foi inaugurado o Santuário. A “Festa e Romaria em honra à Nossa Senhora de Caravaggio” acontece todos os anos no mês de maio e reúne cerca 70 mil peregrinos. Foi reconhecida no calendário de eventos oficial do Estado de Santa Catarina devido à importância e volume de peregrinos que atrai. O visitante pode ainda visitar uma loja de artigos religiosos em devoção à Santa e a outros Santos, que está localizada ao lado do Santuário;
  • O Palazzo Delle Acque, que é uma construção inspirada na arquitetura italiana e um dos ambientes mais imponentes de Nova Veneza. O Centro de Eventos possui salão de eventos, camarim, sala de reuniões palco e teatro. O espaço é utilizado para realização do Baile de Máscaras, evento que antecede o Carnevale di Venezia (que acontece em junho durante a Festa da Gastronomia Típica Italiana). O ambiente é decorado e ambientado para remeter a um palácio italiano;
  • A Chaminé Memorial Família Bortoluzzi, que é uma construção que marcou a colonização de Nova Veneza. A construção de 1925 é parte da Firma Bortoluzzi, importante empresa que, na época da colonização, produzia carne e banha de porcos. Os produtos eram consumidos na região e também levados para o Rio de Janeiro. Hoje, o monumento de cerca de 20 metros está localizado na Praça da Chaminé e, no local, é realizada todos os anos a Festa da Gastronomia Típica Italiana.
  • O Museu do Imigrante Cônego Miguel Giacca está localizado no casario mais antigo de Nova Veneza, que foi construído em 1895 para servir de moradia para o colonizador Miguel Napole, e conta com um acervo de peças doadas por famílias da comunidade, que são patrimônio histórico-cultural e humano incalculável e que contam a história da colonização e dos imigrantes que chegaram à cidade a partir do século XIX. O Museu foi fundado em 1991 por festividades alusivas ao centenário de colonização, com o objetivo de preservar e dar visibilidade à cultura da região, e recebeu o nome em homenagem a uma importante figura religiosa, Cônego Miguel Giacca. Anteriormente, o casario foi utilizado como Igreja, Casa Paroquial, Sede da Prefeitura, Câmara de Vereadores, Jardim de Infância, Biblioteca Municipal e, por fim, abriga hoje o Museu.
  • A Ponte Dei Morosi, que é uma passarela que atravessa o rio que corta o centro da cidade. Seu nome, no dialeto vêneto, significa Ponte dos Namorados. É uma alusão à primeira ponte de madeira coberta de zinco, construída em 1936 e que permaneceu até 1955. A romântica ponte foi ponto de encontro de várias gerações. Atualmente, é um trajeto charmoso e romântico de passagem para pedestres, decorado com flores. Além de ponto de fotos, é comum ver casais pendurarem cadeados na ponte como símbolo de amor eterno. Na nossa passagem por lá, avistamos um grupo de capivaras, cruzando embaixo da ponte. Paramos para admirá-las. Foi muito fofo!
  • O Aguaí Santuário Ecológico, que é um parque situado em uma área de Mata Atlântica, no limite entre os municípios de Nova Veneza e Siderópolis. Fica próximo à Barragem do Rio São Bento, em Siderópolis, e da Reserva Biológica Estadual do Aguaí. O parque possui trilhas ecológicas, tirolesa, pedalinho, caiaque, animais de fazenda, rapel, parque infantil, entre outras atrações.
  • As cachoeiras da região, como Cantão, Três Quedas, Bromélias, Rio Cedro Alto e Sertãozinho. A realização do ecoturismo é feita na área próxima à Serra Geral, protegida pela Reserva Ambiental de São Francisco e Biológica Estadual do Aguaí. Há trilhas de níveis variados, motivo pelo qual é indicada a presença de um guia turístico. Em algumas trilhas, podem ser vistos abrigos subterrâneos, também chamados de paleotocas.
Nova Veneza: Gôndola Lucille, Igreja Matriz São Marcos e casarão antigo na Praça Humberto Bortoluzzi, que hoje ocupa a Pizzaria e Galeteria Casa do Chico
Gôndola Lucille, Igreja Matriz São Marcos e casarão antigo na Praça Humberto Bortoluzzi, que hoje ocupa a Pizzaria e Galeteria Casa do Chico

No entorno de Nova Veneza, visitamos alguns pontos turísticos bem interessantes, que também pertencem à cidade de Siderópolis. São eles: o Mirante da Torre da Igreja Inundada e o Mirante da Barragem do Rio São Bento. Com a construção da barragem, algumas áreas foram inundadas e, a pedido, foi mantida a torre da antiga Igreja de São Pedro. A paisagem remete a um clima europeu.

Nova Veneza: Mirante da Barragem do Rio São Bento e parada na estrada para visualizar a Torre da Igreja Inundada
Mirante da Barragem do Rio São Bento e parada na estrada para visualizar a Torre da Igreja Inundada

Por fim, cabe salientar que, em junho de 2022, Nova Veneza se preparou para o retorno presencial da “Festa da Gastronomia Típica Italiana”, com a apresentação de bandas e danças típicas, como tradicionalmente era realizada. Em virtude da pandemia de Covid-19, o evento não foi realizado nos últimos dois anos. Em 2020, o evento chegou a acontecer forma virtual. Mais do que celebrar as tradições dos colonizadores, a “Festa da Gastronomia Típica Italiana” é o principal evento do município e fomenta a economia de todo o Sul de Santa Catarina. Em 2019, mais de 80 mil pessoas passaram pela cidade durante a festa.

Nova Veneza ainda tem um diferencial durante o evento, que é o Carnevale di Venezia, realizado durante a Festa da Gastronomia Típica Italiana e retrata o Carnaval de Veneza, que acontece na Itália desde o século XVI. O desfile inicia na Rua dos Imigrantes até a Praça Humberto Bortoluzzi e é composto por mais de 500 personagens que desfilam em blocos temáticos e carros alegóricos. Trata-se de um espetáculo cultural regado pela paixão, mistério e magia. Há ainda um baile de gala realizado no Palazzo Delle Acque. Para entrar no baile, é necessário o uso de trajes de época ou de gala e o uso obrigatório de máscaras típicas que podem ser encontradas à venda na cidade. Não existe outro baile ou carnaval fora de Veneza, na Itália, tão original quanto o que ocorre em Nova Veneza. Para o turista que quiser participar, há a possibilidade de alugar um traje típico. O acervo para aluguel está localizado na Secretaria de Cultura, Esporte e Turismo. Com trajes e máscaras coloridas, os personagens se divertem dançando em meio ao público da festa, ao som da tradicional e marchinhas traduzidas para o italiano.

Além da “Festa da Gastronomia Típica Italiana” e da “Festa e Romaria em honra à Nossa Senhora de Caravaggio”, Nova Veneza ainda possui a Via-Crúcis, que é um atrativo religioso que ocorre em um percurso de 2 quilômetros. Inicia em frente à Igreja São Marcos, tendo parte do trajeto em área urbana e o restante em zona rural entre belas paisagens e com uma linda vista para a Serra Geral. Um grande número de fiéis realiza o percurso todos os anos durante a celebração da Sexta-feira Santa, relembrando os momentos finais de Jesus Cristo. Contudo, o percurso pode ser realizado em qualquer época do ano. Por ser uma via de um ponto turístico religioso e também de acesso ao município de Siderópolis, recebeu pavimentação asfáltica.

Esperamos voltar em breve à Nova Veneza e ainda queremos ter a experiência de participar da “Festa da Gastronomia Típica Italiana” e do Carnevale di Venezia.

Gostou do conteúdo? Espero que sim! Você pode comentar ou tirar dúvidas nos comentários. Será um prazer te responder!

Acompanhe todos os meus textos clicando aqui!

Você também pode gostar:

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado.