Em fevereiro de 2021, eu estava de férias. Em função da pandemia, viajar de avião não era uma hipótese. Então, começamos a pensar naqueles desejos antigos que, apesar de serem perto, foram sendo deixados para depois. Demorei décadas para realizar o sonho de conhecer as Ruínas de São Miguel Arcanjo em São Miguel das Missões. Trata-se de um sítio arqueológico declarado Patrimônio Mundial pela Unesco, onde se encontrava uma Antiga Redução Jesuítica do povo indígena Guarani entre os séculos XVII e XVIII, fundada pela Companhia de Jesus, a serviço da Coroa Espanhola. 

Para realizar esse sonho, já que São Miguel das Missões (município onde se encontram as Ruínas) fica a aproximadamente 6h de distância de Porto Alegre (Noroeste do Rio Grande do Sul), montamos um roteiro para nossa road trip não ser tão cansativa. Passamos por Santa Cruz do Sul (cidade que já conhecíamos e adoramos) e nos hospedamos em Santa Maria na primeira noite. Seguindo viagem, passamos por Santiago para conhecer a sua antiga estação ferroviária que é bastante conservada, para, enfim, chegarmos a São Miguel das Missões, que faz parte da rota turística “Caminho das Origens”.

Santiago: Antiga Estação Ferroviária de Santiago, cidade com passado marcante, de origem missioneira
Antiga Estação Ferroviária de Santiago, cidade com passado marcante, de origem missioneira

Em São Miguel das Missões, nos hospedamos no Tenondé Park Hotel. Reservamos pelo Booking uma diária, no valor de R$306,00. Como havíamos chegado à noite no hotel, decidimos reservar diretamente na recepção uma diária extra para podermos aproveitar com mais tranquilidade nossa hospedagem e a cidade. Adorei o hall do hotel, com placas informativas sobre a fauna, flora, cultura e história da região.

O hotel possui um estilo rústico, ao mesmo tempo que possui uma estrutura bem completa e um excelente atendimento. O café da manhã possui uma grande variedade de opções. O restaurante serve jantar até um determinado horário, e há a opção de pedir o jantar no quarto. Pedimos risoto e filé ao molho de cogumelos no quarto, ambos incríveis. A sobremesa era uma taça de sorvete linda. Não só linda, mas deliciosa.

No dia que tivemos para curtir o hotel, aproveitei para caminhar pelos jardins do hotel, floridos e muito charmosos. Há placas indicativas sobre a natureza da região, como uma placa sobre as espécies de pássaros que ali poderiam ser avistados. Vi que havia quadras esportivas também para quem deseja praticar esportes durante sua estadia. Também aproveitamos o dia de sol forte na piscina, que é bem espaçosa. A temperatura estava bem elevada, pois estávamos no auge do verão, então, foi um ótimo dia para se refrescar na companhia de uma corujinha buraqueira, que avistamos perto da piscina. É bem comum encontrá-las na região. Para quem gosta de trilhas, do hotel parte uma trilha que não fizemos – a Trilha da Orquídea – cujo percurso de 870 metros tem tempo estimado de 1 hora de duração e passa pelo Arroio Santa Bárbara.

São Miguel das Missões: Tenondé Park Hotel: nossa hospedagem por duas noites em São Miguel das Missões
Tenondé Park Hotel: nossa hospedagem por duas noites em São Miguel das Missões

À tarde, fomos visitar as Ruínas. Caminhar entre as Ruínas, lendo as plaquinhas históricas que lá são disponibilizadas, permite uma imersão histórica e cultural imensa. O lugar carrega muita História consigo, e foi uma experiência emocionante visitá-lo. As fotos ficaram incríveis. No mesmo lugar, fica o Museu das Missões, que foi projetado pelo arquiteto Lúcio Costa. Nele, estão guardados alguns dos objetos missioneiros encontrados durante o processo de restauração.

São Miguel das Missões: Ruínas de São Miguel Arcanjo
Ruínas de São Miguel Arcanjo

Retornamos ao hotel para o nosso piquenique previamente agendado na recepção. A cesta era composta por frutas, suco de laranja e de uva, biscoitos, bolinhos e sanduíches. Também tomamos espumante. Podíamos escolher nosso espaço em qualquer área do jardim. Optamos por ficar na sombra de uma árvore, ouvindo o barulho dos pássaros e aproveitando a paisagem.

São Miguel das Missões: Piquenique no jardim do Tenondé Park Hotel
Piquenique no jardim do Tenondé Park Hotel

À noite, a programação turística teve continuidade. Fomos no Espetáculo Som e Luz, que ocorre nas próprias Ruínas, contando a história das Missões. Ocorre diariamente, ao anoitecer, no Sítio Histórico de São Miguel Arcanjo. O espetáculo é narrado por quase 1 hora nas vozes de Fernanda Montenegro e de Lima Duarte, entre outras, com um lindo jogo de luzes e sons nas Ruínas, que vão despertando a imaginação do espectador, para mostrar um pouco do cotidiano, da política, da arte, da guerra e da fé daquela época. Para nós, foi inesquecível. Tal apresentação ajuda a manter viva a História e a cultura latino-americana. Incluir esse espetáculo no roteiro é indispensável!

Antes de nos despedirmos de São Miguel das Missões, tiramos algumas fotos no grande balanço do Tenondé Park Hotel, com vista para os pampas gaúchos, que constituem uma região natural e pastoril de planícies com coxilhas cobertas por verdes campos, que parecem sem fim. Uma paisagem bucólica, linda e bastante representativa das Missões. Visitamos ainda a Fonte Missioneira, o Ponto da Memória Missioneira, a Praça Guarani (onde está localizada a estátua em homenagem a São Miguel Arcanjo em trajes de guerreiro indígena), a Igreja de São Miguel Arcanjo, o Monumento a Cenair Maicá (que foi um cantor e instrumentista brasileiro de música nativista, conhecido por cantar sobre a natureza e sobre os índios) e a obra artística Jaz (considerada um Monumento de Anti-homenagem ao Bandeirante, figura histórica opressora dos povos indígenas no Brasil, o que não foi diferente na região das Missões). Conto mais sobre esses pontos turísticos e sobre a história das Missões no texto: Ruínas de São Miguel: Um pouco da história das Missões Jesuíticas no Rio Grande do Sul

São Miguel das Missões: Balanço no Tenondé Park Hotel e Espetáculo Som e Luz nas Ruínas de São Miguel
Balanço no Tenondé Park Hotel e Espetáculo Som e Luz nas Ruínas de São Miguel

Na viagem de volta, também optamos por fazer paradas. Nos hospedamos em Ijuí e em Cruz Alta, conhecendo também ao longo do trajeto Santo Ângelo, Entre Ijuís, Catuípe, Salto do Jacuí, Arroio do Tigre e Sobradinho. Vale ressaltar que, em Santo Ângelo, existiu a Redução de Santo Ângelo Custódio, consagrada ao Anjo Custódio das Missões, protetor de todos os povos missioneiros. Não deixe de visitar a Catedral Angelopolitana (construída a partir de 1929 no estilo jesuítico das Ruínas de São Miguel) e a arborizada Praça Pinheiro Machado, repleta de informações da história missioneira, como o Arco em Homenagem aos Trinta Povos das Missões, cujas ruínas encontram-se nos atuais territórios do Paraguai, Argentina e Brasil. Antes de retornar a Porto Alegre, passamos novamente em Santa Cruz do Sul.

Santo Ângelo: Cruz Missioneira, Catedral Angelopolitana e Praça Pinheiro Machado
Município de Santo Ângelo: Cruz Missioneira, Catedral Angelopolitana e Praça Pinheiro Machado

Essa foi, sem dúvida, uma das nossas road trips mais marcantes e especiais.

Gostou do conteúdo? Espero que sim! Você pode comentar ou tirar dúvidas nos comentários. Será um prazer te responder!

Acompanhe todos os meus textos clicando aqui!

Você também pode gostar:

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado.